Averiguação de instalações elétricas do imóvel.

17 de julho de 2020
Compartilhe
Share on facebook
Share on whatsapp
Share on email

As instalações elétricas são fundamentais para a estrutura de qualquer imóvel. Veja algumas dicas de como fazer a averiguação de instalações elétricas.

Averiguação de instalações.
Averiguação de instalações.

Grande parte do funcionamento de eletrodomésticos, aparelhos, tecnologias e até mesmo o fornecimento de iluminação depende da rede elétrica e, por esse motivo, é preciso garantir a qualidade do sistema, para evitar sobrecargas ou superaquecimento.

Afinal de contas, os problemas com eletricidade vão além de lâmpadas queimadas, mas também envolvem curtos-circuitos, que podem resultar em incêndios perigosos, com perdas irreparáveis de materiais e riscos para as pessoas.

Por esse motivo, a elaboração de um projeto elétrico pode prevenir a ocorrência de todos esses problemas, garantindo a segurança e diminuindo as chances de acidentes, além de proporcionar um funcionamento adequado para todos os aparelhos domésticos.

No artigo de hoje, saiba como fazer a averiguação de instalações elétricas do imóvel para evitar problemas com a fiação, curtos-circuitos, oscilações de energia e outros transtornos envolvendo a eletricidade.

Quer saber mais? Então, acompanhe a leitura!

Mas, primeiro, o que é um projeto elétrico?

O projeto de instalações elétricas é uma representação gráfica e escrita das instalações elétricas de um determinado local. 

Ou seja, é um documento usado para indicar os pontos de iluminação, tomadas, interruptores, circuitos elétricos e a posição de quadros de distribuição, levando em conta as especificações de cada estrutura.

É importante que o projeto elétrico leve em consideração quais são os tipos de equipamentos presentes no imóvel, além de verificar o número de pessoas que usam o espaço e as atividades a serem desempenhadas por elas.

A elaboração do documento somente pode ser feita por um profissional da área, como forma de evitar erros. Ademais, o projeto é norteado por uma série de normativas e regras de segurança, como a NBR 5410, que dispõe sobre instalações elétricas de baixa tensão.

Vale dizer que há normas específicas para cada tipo de projeto, inclusive que orientam sobre instalações elétricas prediais e os atestados de segurança necessários. 

É importante que a estrutura seja verificada periodicamente, a fim de garantir o cumprimento das determinantes e zelar pela proteção de todos.

Quais são os principais problemas nas instalações elétricas residenciais?

Mesmo com um projeto elétrico de qualidade, feito por um especialista e com atestado de todas as normas de segurança, nenhuma infraestrutura elétrica está livre de apresentar defeitos. 

Por isso, é importante que os moradores percebam essas situações e tomem providências o quanto antes. Abaixo, confira quais são os principais problemas nas instalações elétricas residenciais.

Oscilações e quedas de energia

Uma das maneiras mais fáceis de perceber oscilações de energia é identificando fugas de corrente com um medidor. O teste é bem simples: basta desligar os disjuntores da residência e avaliar se, mesmo inoperantes, há o registro do consumo.

Já as quedas são normalmente causadas por sobrecargas na rede. Isso porque as instalações elétricas são projetadas para suportar uma demanda específica e dependendo da quantidade de equipamentos, o sistema pode sobrecarregar.

Aliás, os disjuntores do quadro de distribuição energia são estrategicamente desarmados como uma medida protetiva, pois eles evitam o desenvolvimento de um curto-circuito.

Para qualquer um desses problemas, é necessário chamar um especialista.

Picos de tensão

Os picos de tensão consistem em um aumento instantâneo na rede elétrica, em geral provocado por descargas elétricas de raios. Isso pode ter consequências incômodas para os moradores, como a queima de eletrodomésticos, televisores, computadores, etc.

Caso os picos de tensão sejam frequentes, é necessário instalar componentes protetores, como para-raios e dispositivos contra surto de tensão (DPS).

Para os edifícios mais altos, é obrigatório o atestado do laudo SPDA (Sistema de Proteção Contra Descargas Atmosféricas), para garantir a segurança das instalações contra os raios

Superaquecimento de tomadas

Quando as tomadas, fios e cabos aquecem por demasia, isso pode significar sobrecarga no sistema elétrico, indicando que o projeto está inadequado. Nestes casos, é necessário chamar um eletricista e refazer a instalação.

Recomenda-se que todas as tomadas da casa tenham um fio terra (modelo de três polos), para garantir a proteção contra o risco de choque elétrico.

Curtos-circuitos

Os curtos-circuitos são os principais problemas das instalações elétricas – e um dos mais perigosos também. Eles são os causadores de incêndios, comprometendo todo o imóvel.

Em geral, o curto-circuito ocorre quando a quantidade de corrente no sistema é superior em relação à carga que o condutor suporta. Por isso, os disjuntores desarmam, como forma de prevenir a ocorrência dos curtos.

Para evitar esse problema, uma dica é fazer a montagem de painéis elétricos com instalações para correntes mais fortes, em locais específicos, como banheiro e cozinha, ou cômodos com a presença de ar-condicionado.

A importância do laudo para averiguação de instalações elétricas

Uma das formas de prevenir a ocorrência de transtornos elétricos é por meio da emissão de laudos, que atestam a qualidade dos sistemas, painéis e componentes de distribuição.

O laudo elétrico nada mais é que um relatório técnico, que deve ser elaborado e devidamente assinado por um(a) engenheiro(a) eletricista registrado(a) no CREA e possuir uma ART, emitido pela mesma instituição.

A emissão do laudo só ocorre após uma detalhada inspeção do local, com testes em todo painel de comando elétrico

Caso seja notada alguma irregularidades, o profissional responsável irá orientar quanto às necessidades de modificação no projeto das instalações.

O laudo elétrico é exigido em inúmeras situações, tais como:

  • Contratar uma seguradora de imóveis;
  • Obter certificados tipo ISO;
  • Comprovar a conformidade das instalações;
  • Seguir as obrigatoriedades da Prefeitura e Corpo de Bombeiros.

Vale dizer que estabelecimentos com grande tráfego de pessoas que não cumprem corretamente a apresentação dos laudos elétricos podem sofrer com multas ou até serem impedidos de funcionar.

Além disso, os laudos têm uma data de vencimento. Afinal de contas, alguns processos devem ser feitos periodicamente, como é o caso da manutenção de geradores.

Quais são os principais tipos de laudos elétricos?

Os laudos elétricos são definidos conforme a sua finalidade. Por esse motivo, é preciso ficar atento às especificações do imóvel e analisar qual documento é necessário para cada estrutura. 

Entre os principais, destacam-se:

SPDA: O SPDA é o laudo que avalia a proteção contra descargas elétricas, conforme orientação da norma NBR 5419. O documento é exigido para prédios e edificações, principalmente.

LIE: Laudo de Instalações Elétricas é responsável por verificar se todas as NRs (Normas Regulamentadoras), decretos e portarias estão sendo cumpridas na elaboração do projeto elétrico. O documento é requisitado para instalações de baixa tensão.

LA: Laudo de Aterramento leva em consideração a NBR 5419 e 4410, para instalações de baixa tensão. No caso de indústrias e empresas que operam com média ou alta tensão, o documento verifica a existência de dispositivos de proteção contra curtos-circuitos.

Prontuário NR 10: É o documento que atesta o cumprimento da norma NR 10, voltada à proteção dos técnicos, engenheiros e outros profissionais envolvidos na manutenção, vistoria e reparos das instalações elétricas.

Dicas de proteção contra problemas elétricos residenciais.

Algumas ações simples podem ajudar na prevenção contra os problemas elétricos residenciais e, desse modo, garantir a segurança e a proteção dos moradores. Conheça algumas medidas preventivas

Faça o correto dimensionamento da rede

Ao fazer uma reforma elétrica, é necessário planejar corretamente o redimensionamento da rede, como forma de evitar sobrecargas. 

Esse processo de averiguação de instalações elétricas é necessário principalmente em instalações mais antigas, visto que, nos anos anteriores, a quantidade de aparelhos e eletrodomésticos era muito menor.

Instale componentes de proteção

Os dispositivos de proteção podem ser muito eficientes para controlar os problemas e transtornos elétricos, ainda mais quando as instalações estão há muito tempo sem manutenção.

Por isso, veja se não há a necessidade de aquisição de itens mais modernos, como um DR (diferencial residual) e DPS (dispositivo de proteção contra surtos).

Não faça “gambiarras”

As “gambiarras”, famosas aqui no Brasil, podem até ajudar e facilitar no dia a dia, mas elas são capazes de causar muitos transtornos na rede elétrica, já que muitas deles não seguem as recomendações de segurança.

Por isso, o uso de benjamins e extensões deve ser feito somente em caso emergencial, não como uma solução permanente.

Conclusão

A averiguação de instalações elétricas são extremamente importantes para o imóvel. Afinal de contas, hoje em dia não conseguimos viver sem a eletricidade, visto que ela proporciona o acionamento dos principais aparelhos e eletrodomésticos.

Mas é fundamental que o projeto elétrico seja feito de acordo com as normas de segurança e tenha atestado técnico, como forma de prevenir contra problemas, incluindo oscilações de energia, quedas, curtos-circuitos e incêndios.

Sobre a Flexpro Sistemas

A Flexpro Sistemas desenvolve o SIMOB – Sistema de Gestão para Imobiliárias .

O Simob é um software ERP para imobiliárias, com módulos totalmente integrados, permitindo o gerenciamento de diversos departamentos da sua empresa e uma gestão inteligente e segura do seu negócio.

Alcance suas metas com a ajuda de um especialista.
Deixe seus dados, nossos especialistas entraram em contato – gratuitamente.

www.flexpro.com.br

Esse texto foi originalmente desenvolvido pela equipe do blog Guia de Investimento, onde você pode encontrar centenas de conteúdos informativos sobre diversos segmentos.

Comentários: